Agora é hora da Sopa

Montagem do espetáculo infantil A Sopa de Pedra, de Tatiana Belinky, faz temporada online 2021.

27 e 28 de março às 16h
03, 04, 10 e 11 de abril, às 16h
15 de abril, às 10h
16 de abril, às 15h

Di Repente

A mais recente produção do Grupo Luz & Ribalta

O musical Di Repente

foi contemplado na 8ª Edição do Prêmio Zé Renato de Teatro, da SMC em 2018.
Com texto e músicas de Theodora Ribeiro, direção de Rodrigo Mercadante e assistência de Dinho Lima Flor, o espetáculo estreou no dia 3 de maio de 2019, no Teatro Alfredo Mesquita, prestando uma homenagem ao povo nordestino.
As músicas compostas especialmente para o espetáculo, são cantadas e executadas ao vivo, pelo elenco, formado por Diego Rodda, Luiã Borges, Mario Matias, Myllena Oliver e a musicista Nathália Gonçalves, com direção musical e arranjos de Luiã Borges.
Os cenários, figurinos e adereços são do premiado cenógrafo, Marcio Tadeu e a iluminação do também premiado César Pivetti.

40 anos de história do Grupo

Luz e Ribalta
em 2022

Grupo Luz e Ribalta

O Grupo Luz e Ribalta, da Cooperativa Paulista de Teatro, iniciou suas atividades em 1982 e conquistou os prêmios: Mutirão, Mambembe, APCA, APETESP, Moliere, Shell, Governador do Estado , Coca-Cola e Vento Forte.

Os principais espetáculos montados pelo Grupo foram O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá de Jorge Amado, direção de Alvaro Guimarães – Rua Dez de Nery Gomide, direção de Fauzi Arap – As Margens da Ipiranga, texto e direção de Fauzi Arap – Fulaninha e Dona Coisa de Noemi Marinho, direção de Eric Nowinski – Risco e Paixão de Fauzi Arap, direção de Francisco Medeiros – E Agora? Cacilda! de João Carlos Couto, direção de Décio Pinto – Santidade de Zé Vicente, direção Fauzi Arap – Homens de Papel de Plínio Marcos, direção de Antônio de Andrade que marcou os 20 anos do Grupo – História de Todas as Coisas de Nery Gomide, direção de Antônio de Andrade, O Grande Grito, de Gabriela Rabelo, última direção de Zé Renato.

 O espetáculo infantil A Sopa de Pedra, de Tatiana Belinki, teve sua primeira montagem em 1985 e foi o espetáculo que mais prêmios e indicações recebeu. Ainda hoje é apresentado nos principais projetos culturais da cidade e já percorreu o Brasil de Norte a Sul como ganhadora do Edital “Petrobras Distribuidora de Cultura”, além de representar o Brasil no Festival Internacional de Teatro del Caribe, de Santa Marta, na Colômbia e participar do Teatro Rá Tim Bum, da TV Cultura.

Identificados com a linguagem de Tatiana Belinki, o Grupo montou ainda Os Turrões e Cheirinho de Pão, com direção de Antônio de Andrade além de Beijo, não! e O Macaco Juiz, ambos com a direção de Gabriela Rabelo.

Núcleo

Luiz Amorim

Luiz Amorim

Produtor / Ator

Nivio Diegues

Nivio Diegues

Produtor / Ator

Theodora Ribeiro

Theodora Ribeiro

Autora / Atriz

Montagens anteriores

A Sopa de Pedra 
O clássico do Grupo

A Sopa de Pedra estreou em 1998 no Teatro Sérgio Cardoso com grande sucesso. Foi considerado um dos melhores espetáculos do ano pela crítica especializada, tendo Gabriela Rabelo, Gésio Amadeu e Luiz Amorim no elenco, e o músico Renato Commi.
Recebeu 5 indicações em grandes prêmios de teatro para a infância e juventude de São Paulo.

Di Repente

Com música ao vivo, humor e muitas provocações, Di Repente conta a história de três trabalhadores nordestinos, que se reencontram em um canteiro de obras da cidade de São Paulo. Eles fazem amizade com uma jovem doméstica das redondezas e dessa amizade nascem afinidades, amores, conhecimentos e a reavaliação de seus próprios sonhos.

O Macaco Juiz

Faminto, o Senhor Lobo sai pela floresta à procura de alimento e sente um cheiro de queijo. Mas dona Raposa, também cheia de fome, acha o queijo primeiro. Um cheirou, o outro achou. De quem seria o queijo? Na dúvida vão em busca do parecer do Macaco, juiz da floresta. O espertalhão, também interessado na comida, tira partido da situação enganando os dois briguentos.
O Macaco Juiz estreou dia 9 de março de 2008 no SESC Vila Mariana onde cumpriu temporada de dois meses.

O Grande Grito

O Grande Grito é a mais nova empreitada do Grupo Luz e Ribalta. A decisão da montagem firmou-se a partir de uma Leitura Dramática do texto no Projeto “Palavra em Cena”, na Oficina da Palavra, na Casa de Mário de Andrade e das reações emocionadas que provocou. Aprovado pelo edital de produção da SEC (Secretaria do Estado da Cultura), estreará em março/2011 e fará temporada em SP no Centro Cultural São Paulo nos meses de março e abril, acompanhado de uma exposição, palestras e espetáculos para escolas seguidos de debate.

Beijo, não!

Refugiado em sua floresta, o feiticeiro Merlinaldo coloca em cheque a validade de sua profissão neste século XXI, onde as tecnologias modernas e as novas mídias dominam as atenções. Para animá-lo, sua companheira, a Coruja Urracunda, lhe sugere que faça um feitiço, “ao contrário”, o qual só será desfeito com um mágico beijo de amor.